9 principais tendências de tecnologia da Gartner para 2021

De acordo com o Gartner, desde a influência da tecnologia na forma como as pessoas se comportam no trabalho até a engenharia de IA e hiperautomação, essas são as maiores tendências de tecnologia em 2021 que moldarão o futuro

futuro do trabalho

A pandemia mudou a inovação tecnológica e as estratégias de investimento de quase todas as empresas no mundo, uma vez que os desafios econômicos e socioeconômicos “sem precedentes” deixaram claro que a TI é muito importante para o trabalho continuar durante o coronavírus.

Por exemplo, agora alguns funcionários estão voltando ao trabalho e sendo recebidos por novos sensores, etiquetas tecnológicas que captam dados comportamentais e influenciam como eles agem no trabalho. O Gartner chama essa nova coleção e uso de dados para impulsionar comportamentos de Internet do Comportamento, uma das nove tendências em seu novo relatório “Gartner Top Strategic Technology Trends For 2021”.

De coisas autônomas e inteligência artificial até computação em nuvem e tecnologias emergentes, aqui estão as 9 maiores tendências de tecnologia em 2021 que o Gartner prevê que sacudirão o mercado no próximo ano. Confira:

1 – Internet do Comportamentos (IoB): Influencia como as pessoas se comportam no trabalho

Quando os funcionários de uma indústria voltaram ao local de trabalho depois que a pandemia forçou seu fechamento temporário, eles notaram que sensores e etiquetas RFID estavam sendo usadas para determinar se lavavam as mãos regularmente. A computação também determinava se eles usavam máscaras, enquanto os alto-falantes alertavam sobre violações de protocolo. Esses dados comportamentais são coletados e analisados para saber como as pessoas se comportam no trabalho e chamados de Internet do Comportamento (Internet of Behavior – IoB).

A Internet of Behaviors (ou IOB) refere-se ao aproveitamento de dados para mudar comportamentos. Reúne informações dos mundos digital e físico para influenciar ações e comportamentos por meio de ciclos de feedback.

Outro exemplo é o de veículos comerciais, onde a tecnologia IoB pode monitorar comportamentos na direção, como a frenagem repentina e curvas agressivas, em que as empresas podem usar para melhorar o desempenho da rota e a segurança do motorista.

O IoB pode reunir, combinar e processar dados de muitas fontes, incluindo dados de clientes comerciais, dados de cidadãos processados pelo setor público e agências governamentais, mídia social e rastreamento de localização. No entanto, é importante observar que as leis de privacidade, que podem variar muito dependendo do país, terão impacto na adoção e escala do IoB.

2 – Experiência total: ‘Criar uma vantagem competitiva sustentável’

O Gartner define sua tendência “experiência total” como a combinação da experiência do cliente, experiência do funcionário e experiência do usuário para transformar em um resultado comercial. O objetivo é melhorar a experiência geral onde todas essas peças se cruzam – da tecnologia aos funcionários, aos clientes e usuários.

A sobreposição dessas experiências pode ser melhorada com a tecnologia e permite que as empresas aproveitem os aspectos disruptivos da pandemia atual, como clientes distribuídos, trabalho remoto, virtual e móvel. Conectar firmemente todas essas experiências, em vez de melhorar individualmente cada uma, irá diferenciar uma empresa dos concorrentes de uma forma que é difícil de replicar, “criando uma vantagem competitiva sustentável”, disse o Gartner .

O Gartner destaca um exemplo de empresa de telecomunicações que se transformou nesses vetores de experiência para melhorar a satisfação e a segurança. O relatório observa: “Primeiro, a empresa implantou um sistema de agendamento por meio de um aplicativo existente. Quando os clientes chegavam para o compromisso e ficavam a menos de 25 metros da loja, eles recebiam duas coisas: 1) Uma notificação para orientá-los durante o processo de check-in e 2) um alerta informando quanto tempo levaria para que pudessem entrar na loja com segurança e manter distância social. A empresa também ajustou seu serviço para incluir mais quiosques digitais e permitiu que os funcionários usassem seus próprios tablets para co-navegar pelos dispositivos dos clientes sem ter que tocar fisicamente no hardware”. Como resultado, a experiência para clientes e funcionários foi perfeita e mais integrada, além de ser mais segura.

3 – Hiperautomação: automatize tudo ou arrisque ser ‘deixado para trás’

Uma grande tendência que se acelerará em 2021 será em torno da automação de tantas coisas quanto possível. Hiperautomação é a ideia de que tudo o que pode ser automatizado em uma organização deve ser automatizado.

Essa tendência é impulsionada por empresas com processos que não são simplificados, o que cria custos enormes e problemas extensos. Muitas organizações em 2020 são apoiadas por uma colcha de retalhos de tecnologias que não são enxutas, otimizadas, conectadas ou explícitas, de acordo com o Gartner. Ao mesmo tempo, a aceleração dos negócios digitais exige eficiência, rapidez e democratização.

“As organizações que não se concentram em eficiência, eficácia e agilidade de negócios serão deixadas para trás”, disse o Gartner.

maximiza-tendencias-tecnologia-gartner-2021-proxyclick-visitor-management-system-alk9lix69na-unsplash

4 – Operações em qualquer lugar: emergindo com sucesso do COVID-19

As operações em qualquer lugar são um modelo que foi enfatizado devido à crise da Covid-19 e permanecerá após o fim da pandemia. Dado o fato de que mais negócios parecem ser feitos remotamente, esse modelo facilita a realização de negócios em qualquer lugar.

O Gartner observa que este é um modelo “primeiro digital, primeiro remoto”. O relatório observa que o digital deve ser o padrão para os negócios em todos os momentos. Mesmo os espaços físicos restantes devem ser aprimorados digitalmente. O relatório mostra exemplos como check-out sem contato em uma loja física.

Por exemplo, os bancos que usam apenas dispositivos móveis lidam com tudo, desde a transferência de fundos até a abertura de contas sem interação física. O digital agora deve se tornar o padrão em todos os momentos. Embora ter um espaço físico de escritório tenha seu lugar, os bancos devem ser aprimorados digitalmente. Outro exemplo é o check-out sem contato em uma loja física, que deve ser entregue perfeitamente.

5 – Nuvem distribuída: ‘O futuro da nuvem’

Nuvem distribuída refere-se a serviços em nuvem sendo distribuídos para diferentes locais físicos, enquanto a operação, governança e evolução continuam sendo responsabilidade do provedor de nuvem pública. Essa tendência tem crescido nos últimos anos, pois muitas organizações mudaram ou estão em processo de mover alguns de seus aplicativos e dados para a nuvem pública.

Ao ter os serviços dessas organizações fisicamente mais próximos, a latência é reduzida, assim como os custos dos dados, ajudando a garantir a conformidade com as leis que determinam que os dados devem permanecer em uma região geográfica específica. O Gartner observa que a nuvem distribuída é o futuro da tecnologia de nuvem em geral.

6 – Malha de segurança cibernética: uma solução de segurança mais modular e responsiva

O cenário de ameaças se expande com uma força de trabalho remota e a malha de segurança cibernética oferece segurança aprimorada para ajudar nessa nova realidade. A malha de segurança cibernética permite que a identidade de uma pessoa ou coisa defina o perímetro de segurança. A orquestração e a aplicação de políticas centralizadas facilitam uma abordagem de segurança mais responsiva.

7 – Negócio Inteligente Combinável: Adaptação é a Chave

Negócios inteligentes combináveis podem se adaptar e se reorganizar com base nas mudanças empresariais. O ritmo da mudança está sempre aumentando e isso continuará a impulsionar um ritmo mais rápido para a transformação digital. Os dados devem estar disponíveis em tempo hábil para permitir a agilidade necessária para o sucesso neste ambiente.

O Gartner diz: “Para fazer isso com sucesso, as organizações devem permitir um melhor acesso às informações, aumentar essas informações com melhor percepção e ter a capacidade de responder rapidamente às implicações dessa percepção. Isso também incluirá o aumento da autonomia e da democratização em toda a organização, permitindo que partes das empresas reajam rapidamente, em vez de serem atoladas por processos ineficientes. ”

maximiza-tendencias-tecnologia-gartner-2021-sai-kiran-anagani-tjbk79tarie-unsplash

8 – Engenharia de IA: entregar o valor total da IA

Investir em uma estratégia de engenharia de inteligência artificial sólida criará o desempenho, escalabilidade, interpretabilidade e confiabilidade dos modelos de IA, ao mesmo tempo que oferece o valor total dos investimentos em IA. O Gartner disse que muitos projetos de IA geralmente enfrentam problemas de manutenção, escalabilidade e governança, o que os torna um desafio para a maioria das organizações.

A engenharia de IA oferece um caminho, tornando a IA uma parte do processo DevOps principal, em vez de um conjunto de projetos especializados e isolados. Ele reúne várias disciplinas para “domar o hype da IA” e, ao mesmo tempo, fornece um caminho mais claro para o valor ao operacionalizar a combinação de várias técnicas de IA, de acordo com o Gartner.

Devido ao aspecto de governança da engenharia de IA, a IA responsável é uma tendência emergente em 2021 para lidar com questões de confiança, transparência, ética, justiça, interpretabilidade e conformidade. “É a operacionalização da responsabilidade da IA”, disse o Gartner.

9 – Computação que aprimora a privacidade: compartilhar dados com segurança

A computação que aprimora a privacidade se concentra em três tecnologias que protegem os dados enquanto são usados. O primeiro fornece um ambiente confiável no qual dados confidenciais podem ser analisados e processados. O segundo executa análises e processamento de forma descentralizada. O terceiro criptografa dados e algoritmos antes de análises ou processamento.

Essa tendência permite que as organizações “colaborem em pesquisas com segurança em todas as regiões e com concorrentes sem sacrificar a confidencialidade”, disse o Gartner. Essa abordagem foi projetada especificamente para a necessidade crescente de compartilhar dados, mantendo a privacidade ou segurança.

Fontes: Crn.com e Forbes.com 


Carol Moré