Analytics, Big Data e Business Intelligence: entenda a diferença

O cenário da Tecnologia da Informação (TI) avança tão rapidamente que, se você fechar os olhos por alguns minutos, pode não reconhecer o ambiente quando abri-los novamente. Com os desenvolvimentos em mobilidade e computação na nuvem, a relação dos usuários corporativos com a TI mudou completamente.

No meio de tudo isso, as fronteiras entre diferentes áreas e conceitos estão cada vez menos nítidas. Sem contar nas novidades que surgem diariamente. Para a área de negócios, algumas definições são fundamentais. Analytics, Big Data e Business Intelligence (BI) são algumas delas.

Neste post, vamos falar sobre elas. Vem com a gente!

Business Intelligence

BI é como um departamento, que usa diferentes ferramentas e métodos — inclusive os outros dois conceitos que vamos discutir aqui — no seu dia a dia de trabalho. Pode ser definida, basicamente, como a tomada de decisões com base em dados.

Por isso, inclui a geração, combinação, análise e visualização de dados para informar e facilitar a administração e a definição de estratégias de negócios. BI se refere, então, ao que os gestores fazem com os insights obtidos com os dados coletados e analisados usando Analytics e Big Data.

Assim, BI não é exatamente uma tecnologia, mas uma metodologia que inclui processos e procedimentos de coleta, compartilhamento e apresentação de dados, sempre com o objetivo de tomar melhores decisões.

Pode ser usada em qualquer segmento de negócios, mas vamos considerar a área de saúde. É comum que, no inverno, haja um aumento nos casos de gripe. Para descobrir, por exemplo, como distribuir os lotes de vacinas, é possível usar BI para saber qual estado tem historicamente maior incidência de casos.

Analytics

É o conjunto de maneiras de destrinchar os dados para prever tendências e comparar diferentes métricas. Pode incluir, ainda, as várias formas de visualizar as informações para tornar as tendências e os relacionamentos entre eles mais intuitivos.

Em outras palavras, enquanto BI auxilia a tomada de decisões, analytics ajuda a fazer perguntas. Com ela, é possível até prever o futuro, usando a análise preditiva. Em geral, analytics é usada para esmiuçar os dados até conseguir insights que possam ajudar na tomada de decisão.

Voltando ao exemplo da vacina da gripe, analytics ajuda a entender por que houve uma maior incidência de casos em um determinado estado. Pode ser, por exemplo, em razão de atrasos na entrega de vacinas. Para ter certeza disso, é possível criar modelos matemáticos e aplicar os dados a eles. Caso a relação seja confirmada, pode-se usar os dados para prevenir que isso volte a acontecer.

Big Data

Este é o conceito mais tecnológico de todos e inclui o armazenamento e o processamento de dados vindos das mais diferentes fontes (internas ou externas). Big Data é a imensa quantidade de dados disponíveis on e offline, bem como na nuvem, que requerem cada vez mais poder computacional para serem analisados.

Como vêm de fontes diversas, os dados normalmente são descontextualizados e não-estruturados. Por esse motivo, essas informações precisam ser filtradas e tratadas para que seja possível obter insights interessantes a partir delas.

As informações fornecidas pelo Big Data podem estar relacionadas ao seu segmento, à sua empresa e até a seus clientes potenciais.

No caso da epidemia de gripe, o Big Data ajuda a analisar os dados rapidamente mesmo que haja novidades. Assim, se a incidência de casos mudar de destino, a tecnologia pode ajudar a detectar essa mudança rapidamente para que sejam tomadas decisões de forma a atender as áreas afetadas com agilidade.

Se você gostou deste conteúdo e entendeu a diferença entre Analytics, Big Data e Business Intelligence, convidamos você a compartilhá-lo nas redes sociais para que mais pessoas tenham acesso a ele!


Thiago Carvalho